Beba com responsabilidade e se beber não dirija.

quinta-feira, 28 de julho de 2011

16 - MAC QUEEN'S NESSIE

Fiéis e assíduos leitores do blog Cervejas Especiais hoje iremos falar sobre ema cerveja de whisky.... sim caros amigos... cerveja feita com maltes de whisky escocês.... "i podi".... "podi sim"... é a famosa cerveja NESSIE.



Cerveja: MAC QUEEN’S NESSIE
Cervejaria: Brauerei Schloss Eggenberg
Estilo: Scotch Ale
Teor Alcoólico: 5,0%
Local de origem: Áustria.
Degustada: 13/05/2011

Esta é a famosa cerveja feita em homenagem ao monstro do Lago Ness (por isso Nessie). É uma cerveja austríaca feita com maltes de whisky importados de Highland, na Escócia. Dita cerveja fica por dois meses maturando antes de ser engarrafada. Criação da famosa cervejaria européia a Eggenberg.





Classifica-se esta cerveja dentro do estilo Scotch Ale, ou até mesmo no Strong Scotch Ale (como faz o Larousse da Cerveja), dito estilo é descrito com cerveja escocesa de mais alto teor alcoólico, fortemente maltada, com gosto de caramelo, pouco amarga, com média carbonatação, com variações de cores que vão do âmbar-claro até o marron-escuro e com graduação alcoólica entre 6,5 a 10,0%.

A Nessie enquadra-se bem nessa descrição, embora não fique dentro dos padrões do último requisito (graduação alcoólica), eis que possui somente 5,0%, devido a isto podemos dizer que ela é sim uma Scotch Ale, porém mais suave.  

É uma cerveja ale, ou seja, de alta fermentação. De coloração avermelhada (ou âmbar, como alguns preferem), feita de maltes de whisky, espuma branca (com mínima coloração bege), bem densa, com bolhas pequenas e homogêneas, espuma bem duradoura e com cremosidade média. Cerveja de média carbonatação.

No paladar deixa uma agradável e diferenciada sensação, iniciando com gosto adocicado do malte, que rapidamente se transforma em um leve amargor misturado com toques defumados, deixando uma sensação seca na boca. Sensação esta que perdura, firmando um retrogosto diferenciado e duradouro semelhante a algo tostado. Lembra o gosto de bala toffee, dizem ser pela defumação da turfa, com leves notas semelhantes a mel. Em fim a Nessie se revela uma cerveja suave e complexa.
Copo Tulipa

Com aroma um tanto adocicado, com leves notas que lembram o aroma de whisky... notas leves mesmo, não esperem o aroma intenso e perfumado dos whiskys.

É realmente uma cerveja especial que merece ser apreciada por todos devido ao seu estilo diferenciado e pouco conhecido no Brasil, bem como pela sua complexidade de sabor e aroma.

Copos ideais para apreciar esta bela cerveja são: Taça; Cilíndrico e Tulipa (utilizado na ocasião).
Taça





Cilíndrico




Fontes de pesquisa:

MORADO, Ronaldo. Larousse da Cerveja. São Paulo: Larousse do Brasil, 2009.



Site da Eggenberg: http://www.schloss-eggenberg.at

quarta-feira, 27 de julho de 2011

15 - HOFBRÄU ORIGINAL - HB






Cerveja: HOFBRÄU ORIGINAL - HB
Cervejaria: Hofbräu München
Estilo: Munich Helles
Teor Alcoólico: 5,1%
Local de origem: Munique, Alemanha.
Degustada: 11/05/2011








Esta é a tradicional cerveja de Munique, de fermentação baixa (lager) e seguidora fiel da Lei de Pureza Alemã de 1516, ou seja, em sua composição somente é encontrado malte, lúpulo, levedura e água.

Site: Hofbräuhaus
Na Alemanha é extremamente comum a existência de locais com grande espaço reservado à convivência e à degustação de cerveja, que são conhecido como Biergarten (jardins da cerveja). Só em Munique há mais de cem Biergartens e entre eles se destaca o pertencente a cervejaria Hofbräu, o famoso Hofbräuhaus, fundado em 1589, pelo Duque Wilhelm V, local de onde são tiradas as mais famosas fotos de garçonetes carregadas com vários canecos de cerveja. (Larousse da Cerveja).

O Duque da Bavaria (Wilhelm V) não estava satisfeito com as cervejas que tinha que beber, na sua maioria importada da cidade de Einbeck, na Baixa Saxônia. Por esse motivo resolveu criar uma cervejaria em 1589, assim contratou Heimeran Pongraz, o mestre cervejeiro do Monastério de Geisenfeld para planejar e supervisionar a construção da Hofbräuhaus. Após alguns anos, conforme ia crescendo, a cervejaria teve que mudar de endereço e criar novas instalações para adequar a sua produção. No decorrer da Segunda Guerra Mundial, mais precisamente entre abril de 1944 e maio de 1945 a Hofbräuhaus foi bombardeada por ataques aéreos, fato que praticamente dizimou a cervejaria, porém em 1958 esta maravilhosa fábrica foi reaberta, totalmente reconstruída. (Site da Hofbräu).



Cerveja de uma cor dourada, muito bonita, com carbonatação na medida certa, ou seja, nem intensa, nem fraca, demonstra constate perlage (bolhas de carbonatação), com espuma branca, cremosa e duradoura até o último gole.


Copo Pilsner

Gosto inicial levemente adocicado que rapidamente equilibra-se com o tênue amargor do lúpulo. Lúpulo, este, com toques herbáceos, que não apaga o gosto do malte. No aroma sente-se um misto de notas que lembram pão e um pouco de lúpulo. No retrogosto destaca-se um agradável e leve sabor de malte.



Copo Pilsner



É uma cerveja refrescante convidativa para o próximo gole, por isso, diz-se ter boa drinkability.





Copos indicados para apreciar esta cerveja são: Caneca (mug); Pilsner (o utilizado na ocasião) e o Caldereta.
Caneca
Caldereta









Fontes de pesquisa:

MORADO, Ronaldo. Larousse da Cerveja. São Paulo: Larousse do Brasil, 2009.



Site Cervejaria Hofbräu: http://www.hofbraeu-muenchen.de



segunda-feira, 25 de julho de 2011

14 - Viagem Cervejeira - Treze Tílias/SC

Estimados leitores do blog Cervejas Especiais hoje falaremos sobre turismo “cervejeiro”, sim... isso mesmo... viagem com objetivo de conhecer locais produtores de cervejas.



Que Santa Catarina é famosa pelas suas microcervejarias e pela colonização alemã nas cidades de Blumenau, Pomerode, etc... todos já sabem, mas nem todos já tiveram a oportunidade de conhecer TREZE TÍLIAS..... isso mesmo, uma pequena e simpática cidade de colonização austríaca, localizada no meio oeste do Estado de Santa Catarina, mais conhecida como o Tirol Brasileiro.


Pude realizar essa viagem nos dias 23 a 26 de junho de 2011.

Treze Tílias foi fundada no dia 13 de outubro de 1933 e emancipada em 29 de abril de 1963, com uma população de 5.641 habitantes, a sua grande maioria de descendência austríaca.

Esse pequeno, mas belo, município catarinense (117,8 km² de área) foi fundado por Andreas Thaler nascido em 10 de setembro de 1883 na cidade de Wildschönau - Tirol, Áustria. Com o dom da oratória em 1919 foi eleito Prefeito da cidade de Wilschönau. E em 1924 assumiu o cargo de Ministro da Agricultura da Áustria.



Com a Europa assolada pela Primeira Guerra Mundial e na iminência da eclosão de uma nova batalha mundial o Ministro Thaler decide imigrar para o sul do Brasil, nos anos trinta e funda a Colônia Dreizehnlinden (expressão austríaca para Treze Tílias). Cabe explicar que tília é uma árvore muito comum na Áustria e que fora trazida para a Colônia, se adaptando muito bem ao clima local.



Sua vida em Dreizehnlinden foi curta eis que o Ministro Andreas faleceu de forma trágica em 1939, em uma grande enchente que assolou a Colônia. Na tentativa de tentar soltar os galhos de uma árvore que havia prendido em uma ponte da localidade e salvá-la de ser destruída, a enxurrada acabou levando o Ministro.




Em Treze Tílias há o único Consulado Austríaco de Santa Catarina e o único do Brasil localizado numa cidade do interior.

Consulado da Áustria

















As belezas desta cidade são percebidas de imediato pelos turistas, na chegada já se vê a predominante arquitetura austríaca nas casas, lojas, hotéis e parques.













A cidade é ainda famosa pelos extraordinários trabalhos de entalhe em madeira, produzidos pelos artesões locais, um dom herdado dos primeiros imigrantes. Ditas obras de arte em madeira são facilmente encontrada pelos turistas nas ruas desta aconchegante cidade.








Esta é a legítima viagem para relaxar e aproveitar o descanso (e claro tomar algumas cervejinhas em outras cachacinhas, ou como são chamadas lá... SCHNÄPSE).

Há vários parques para ser visitado pelos turistas, são eles:



Parque Lindendorf, com comida típica, caminhada entremeio à natureza, descanso a beira de um lago e visita a minicidade (réplica em maquete da cidade de Treze Tílias)... e claro muito chope.





Parque do Imigrante: rodeado de verde, com lago para passeio de pedalinho. Neste parque há a via sacra toda entalhada em madeira e vinda da Áustria.




Parque dos Sonhos: outro lugar ideal para relaxar. Possui como principal atrativo o labirinto verde. Neste parque experimenta-se diversos sorvetes e o famoso Apfelstrudel (sobremesa de maça, mais conhecida, depois de apreciada após um almoço típico regado a chope, por apefffffffffffffffffelstrudel, benzadeus).



Há, ainda, o termas de Treze Tílias, embora estivesse fechado em decorrência de estarmos no inverno, o seu restaurante (com boliche) estava funcionando... e lá fomos nós... comida muito boa (aliás a gastronomia é um ponto forte nesta cidade), neste restaurante você pode (desde que encomende com antecedência) experimentar o fondue.


E ...claro... tivemos que provar (mais uma vez) a comida típica austríaca e um excelente restaurante Kandlerhof.




Sim.... mas e a cerveja???

A cidade de Treze Tílias abriga a Cervejaria Bierbaum, que para a infelicidade deste que vos escreve, encontrava-se fechada à visitação por motivo de reformas, segundo informações no local.

Porém, não me deixei abalar e aproveitei para beber algumas cervejas assim mesmo, mas na pizzaria EDELWEISS, pertencente a mesma família da microcervejaria e localizada ao lado da Bierbaum.


Nesta ocasião, pude conhecer e experimentar as cervejas produzidas por esta microcervejaria, que são: Bierbaum Weiss Helles (cerveja de trigo); Bierbaum Bock; Bierbaum Gold (estilo Pilsen); Bierbaum Dunkel e a Bierbaum Lager


Sem contar os chopes filtrado, não filtrado, escuro, etc... tinha até chope de abacaxi (que não experimentei).






Gostei muito do ambiente da pizzaria, bom atendimento, comida muito boa e cerveja... muita cerveja. De tão bom repeti a dose em outra noite... claro... para fazer a segunda prova das cervejas ;)


Então vamos falar delas:

 



Cerveja: BIERBAUM WEISS HELLES
Cervejaria: Bierbaum
Estilo: Weiss (cerveja de trigo)
Teor Alcoólico: 4,9%
Local de origem: Treze Tílias/SC, Brasil.
Degustada: 23/06/2011







Para mim está é a melhor cerveja desta microcervejaria. É uma cerveja de trigo, ale (alta fermentação, de cor alaranjada, bem turva (característica padrão deste estilo de cerveja), porém com notas fracas de cravo, ou melhor dizendo, notas não tão intensas de cravo, com pouca percepção do gosto de banana, mas tal fato não caracteriza essa cerveja como sendo fora dos padrões, para mim é uma cerveja ideal para quem nunca provou uma cerveja de trigo, pois seu gosto não irá afugentar o apreciador com notas fortes de cravo.





É uma cerveja bem refrescante, com espuma branca, cremosa e persistente até o último gole. Sabor bem equilibrado entre o cereal de trigo e o lúpulo, eis que tem um leve amargor. De início gosto adocicado, logo equilibrando-se em com leve toque de cravo. Repito, é uma cerveja mais leve e menos agressiva (no que tange sabor e retrogosto de cravo) em comparação com as cervejas de trigo alemã tradicionais.    



Copo Weizen
A cerveja de trigo é uma cerveja que se exige ser tomada em um único e próprio estilo de copo, pelo fato de apresentar resquícios de fermento no fundo da garrafa. Assim o copo para beber está cerveja é o Weizen (vide fotos). Todo o conteúdo existente na garrafa deste tipo de cerveja deve ser servido de uma vez só em um único copo. Enquanto estiver servindo a cerveja de trigo, quando restar dois dedos do líquido na garrafa, deve-se agitar a mesma para misturar o fundo existente na bebida e acrescentar ao copo. 









Cerveja: BIERBAUM BOCK
Cervejaria: Bierbaum
Estilo: Bock
Teor Alcoólico: 6,7%
Local de origem: Treze Tílias/SC, Brasil.
Degustada: 23/06/2011




O que dizer dessa cerveja? Cerveja do estilo bock com espuma rala e pocou duradoura. Pouco destaque de malte no aroma e com gosto leve, notas de malte bem sutil, com pouca sensação de amargor, pouco gosto de lúpulo.


Embora o seu teor alcoólico seja relativamente alto, não deixou a essa impressão de uma cerveja de inverno, nem deixou a sensação de malte torrado. 


Cerveja de coloração avermelhada, conforme esperado.





Cerveja: BIERBAUM GOLD
Cervejaria: Bierbaum
Estilo: Premium American Lager
Teor Alcoólico: 5,7%
Local de origem: Treze Tílias/SC, Brasil.
Degustada: 23/06/2011 


Cerveja lager, de coloração amarelo dourada escura, uma cerveja equilibrada entre o malte e o lúpulo, com gosto iniciando levemente adocicado e por fim balanceando o amargor do lúpulo.






Cerveja: BIERBAUM DUNKEL
Cervejaria: Bierbaum
Estilo: Dunkel
Teor Alcoólico: 5,8%
Local de origem: Treze Tílias/SC, Brasil.
Degustada: 23/06/2011


Cerveja de cor castanho-escuro, com leve gosto de grãos torrados, puxando ao caramelo, cerveja boa, com gosto final tostado, cerveja com média carbonatação, de espuma bem duradoura e de cor marrom. Copo ideal Pilsner (vide foto).




Fontes de pesquisa:




quinta-feira, 21 de julho de 2011

13 - PILSNER URQUELL


Fiéis leitores do blog Cervejas Especiais hoje iremos falar da "mãe" das cervejas Pilsen, isso mesmo... a primeira do estilo ... a famosa Pilsner Urquell.



Cerveja: PILSNER URQUELL
Cervejaria: Plzeñský Prazdroj a.s.
Estilo: Bohemian Pilsen
Teor Alcoólico: 4,4%
Local de origem: Pilsen, República Checa.
Degustada: 19/07/2011


A cerveja Pilsner Urquell é a legítima cerveja Pilsen, ou seja, foi a precursora deste estilo no mundo.

Em 1839, na cidade de Pilsen, atual República Checa, foi fundada a cervejaria Mestansky Pivovar, que em 1842 fabricou a primeira cerveja dourada que receberia o nome da cidade Pilsen e criaria um novo estilo de cerveja. Isso mesmo caro leitor essa cerveja é a primeira Pilsen fabricada no mundo, estilo mais consumido atualmente no planeta.

No ano de 1859 esta empresa registrou sua cerveja como o nome de Pilsen Bier, porém em 1889 trocou para Pilsen Urquell Plzeñský Prazdroj.
Copo Pilsner

Com o avanço do comunismo em 1946 as cervejarias da região da ex-Checoslováquia foram todas nacionalizadas e fundidas em uma única empresa que recebeu o nome de Plzenske Pivovary, que em 1964 transformou-se, na que hoje conhecemos, Plzeñský Prazdroj.

Dita cerveja é fabricada na cidade Checa de Pilsen, considerada a cidade com água mais adequada para fabricação deste estilo de cerveja.

A Pilsner Urquell é uma cerveja do estilo Pilsen (Bohemian Pilsener), de fermentação baixa (lager), rica em buquê, refrescante e com acentuado sabor de malte e lúpulo, com retrogosto amargo persistente em decorrência do lúpulo. E esta é a grande diferença que se percebe das falsas pilsens nacionais, pois conforme já explicado anteriormente as grandes cervejarias nacionais não produzem cerveja do estilo Pilsen, mas sim Standard ou Premium American Lager.

Dita cerveja Checa possui coloração amarelo dourada (ouro) e é cristalina, aliás, esta última característica deve ser requisito obrigatório para este estilo de cerveja.   
Copo Pilsner

Aroma com leve percepção de álcool. Gosto no início levemente adocicado, logo se transformando em amargo, como dito retrogosto (after tasting) amargo persistente do lúpulo, mas amargor bem equilibrado e bom de ser sentido. Espuma branca, cremosa e com bolhas finas e uniformes.

Copos utilizados para melhor degustação são: Pilsner, estilo oficial desta cerveja, foi o utilizado na degustação (vide fotos), .... nós brasileiros chamamos esse copo de Tulipa, mas na verdade esse não é o Tulipa (vide fotos). O copo Pilsner é utilizado para essas cervejas porque  possibilita a formação de um bom creme e direciona o aroma do lúpulo para o nariz (Brejas); copo Pokal, estilo coringa que pode ser utilizado com vários estilos de cerveja (tá na dúvida vai esse); copo Tulipa.

Copo Tulipa
Copo Pokal



Fontes de pesquisa:
  
MORADO, Ronaldo. Larousse da Cerveja. São Paulo: Larousse do Brasil, 2009.


Site Pilsner Urquell: http://www.pilsnerurquell.com/

quarta-feira, 20 de julho de 2011

12 - STEEN BRUGGE BLOND


Leitores do blog Cervejas Especiais hoje chegou a vez das importadas.



Cerveja: STEEN BRUGGE BLOND
Cervejaria: Brouwerij Palm
Estilo: Belgian Blond Ale
Teor Alcoólico: 6,5%
Local de origem: Bélgica
Degustada: 13/05/2011
  
Caros amigos leitores a Steen Brugge Blond é uma cerveja blond ale de abadia fabricada na Bélgica. Como dito é uma cerveja de fermentação alta (ale) e possui uma segunda fermentação na garrafa, onde na hora do envase é adicionado uma pequena quantidade de açúcar para reativar a levedura ainda existente na bebida, tal fato acentua a carbonatação desta cerveja, que pode ser sentido ao degustar essa bebida. Percebe-se claramente uma efervescência na língua. A segunda fermentação na garrafa possibilita um aumento na graduação alcoólica desta cerveja.

Copo Tulipa
A está cerveja é adicionado algumas ervas conhecidas como Gruut, que em combinação com a alta fermentação cria um aroma e gosto frutado lembrando pêra, porém ao final tem um sutil (sutil mesmo, bem fraquinho) toque de amargor em decorrência do lúpulo. Percebe-se, ainda, nessa complexa mistura leves notas de caramelo.

Coloração dourada (como sugere o blond do nome) opaca, ou seja, não é cristalina como uma pilsen, o que normal em uma cerveja estilo ale.

Espuma branca, duradoura, com bolhas pequenas, mas bem perceptíveis.

Está cerveja ao ser tomada dá uma sensação bem refrescante, de bastante efervescência, cerveja bem equilibrada, muito boa e recomendada por mim.     

Copo Bolleke
Foto: Palm


Copo indicado para a degustação desta cerveja é o Bolleke, copo que se assemelha muito a um cálice (vide foto), com a boca mais larga para valorizar o aroma da bebida. Porém, pode ser usado ainda os copos Tulipa (o qual utilizei), como o próprio nome sugere, possui um formato da flor tulipa, com uma leve curvatura central, abrindo o diâmetro na boca do copo.

Caso queiram ver mais foto dessa cerveja e de outras acessem o facebook do Cervejas Especiais.


Fontes de pesquisa:

MORADO, Ronaldo. Larousse da Cerveja. São Paulo: Larousse do Brasil, 2009.