Beba com responsabilidade e se beber não dirija.

sábado, 31 de dezembro de 2011

49- 1ª BRASSAGEM - AMERICAN PALE ALE

Caros leitores do Blog Cervejas Especiais é com extrema felicidade que posto a última matéria do ano de 2011 falando sobre a minha primeira produção própria de cerveja caseira.... isso mesmo coros amigos... o sonho se realiza .... no dia 28 de dezembro de 2011 fiz a minha primeira brassagem... e iniciei com um estilo tradicional e mais fácil.... iniciei com uma American Pale Ale.
Equipamentos

Calculei uma receita de 25 litros, porém a leva rendeu somente 20 litros, segue a receita:

Maltes:

- 05 Kg de malte Pale Ale;
- 500 g de malte Cara 020;
- 500 g de malte Pilsen;

Lúpulos:

- 25 g de lúpulo alemão Nugget (60 min. de fervura, para amargor);
- 22 g de lúpulo inglês Fuggles (15 min. de fervura, para aroma);

Fermento:

- 11,5 g (um pacotinho) de US 05.

Etapas:

- as 8:32h iniciei o aquecimento de 20 litros de água (água primária) até a temperatura de 67º C;

- as 8:51 adicionei os 6 kg de malte, neste momento a temperatura caiu para perto dos 60º C, aqueci novamente e deixei a mistura por 90 minutos a 67º C;










- as 10:11h realizei o teste do iodo, para ver se já havia ocorrido a conversão da maltose e açucares menores, e deu tudo certo... aprovado no teste de iodo, passei para o mash out, ou seja, subi a temperatura da infusão para 78º C, por 10 minutos, para inativar as enzimas;

- após isso fomos para a recirculação e filtragem do mosto.... aí surge o primeiro problema da brassagem... o meu filtro não estava dando uma vazão boa, na verdade, só filtrava um filete de mosto... ia demorar um ano para filtrar tudo.... e como o mundo vai acabar em dezembro de 2012 resolvi acelerar essa etapa e pedi socorro ao meu amigo Thomás, produtor de cerveja caseira e meu conterrâneo, liguei para ele e pedi emprestada a sua panela de filtragem... aí foi outros quinhentos... a filtragem deu certo.... a lavagem foi feita com mais 25 litros de água a 78º C;





- tudo pronto para a fervura (60 minutos).... as 12:45h adicionei 25g de lúpulo para amargor (Nugget);
Lúpulo Nugget










- as 13:30h ... segunda adição de lúpulo, 22 g de Fuggles, para o aroma;
Lúpulo Fuggles










- as 13:45 fim da fervura e início do resfriamento através de um chiller de cobre... aliás excelente aquisição, resfriou todo mosto em menos de uma hora; .... nesse meio tempo aproveitei para esterilizar o fermentador de fundo cônico e outros equipamentos com iodo, na proporção de 1 ml por litro de água.
Máscara para não contaminar o mosto

- reidratei o fermento com o próprio mosto.... e despejei tudo no fermentador cônico... que foi levado para uma geladeira com controle de temperatura por termostato digital. No início a geladeira trabalhou na faixa de 16º a 20ºC, para adequar a temperatura ambiente com o calor da cerveja no fermentador;

Geladeira personalizada pela minha esposa
- após oito horas no fermentador o air lock começou a borbulhar... quando adequei a temperatura da geladeira entre 20º a 22º C.

- a OG foi de 1.055, acima da esperada (1.046);

O plano é deixar por uns 07 dias fermentando, depois baixar a temperatura para uns 5ºa 8º C e expurgar o fermento, deixando nessa temperatura por mais uns 10 dias para maturar... após fazer um primming com açúcar invertido e envasar.

Agora é ter paciência e esperar para ver como ficou.... logo volto para contá-los.

Obs.: além do socorro do Thomás, contei com a ajuda do meu irmão Glauber, que também patrocinou a compra de parte dos ingredientes.

48 - CERVEJA KOLSCH - THOMÁS FABRIS

Grande amigos... semana passada pude experimentar a terceira cerveja produzida pelo meu amigo Thomás Fabris.... aquela que acompanhei a produção (leiam aqui). 

A cerveja do estilo Kolsch revelou-se uma leve e agradável cerveja de ser degustada, sua coloração ficou muito bonita, em um belo tom dourado. Mostrou um sabor bem equilibrado do dulçor do malte com leve amargor dos lúpulos, deixando um retrogosto frutado, devido ao tipo de fermentação (ale). No aroma sentia-se leves notas de lúpulo... ou seja, ficou perfeitamente dentro do estilo. Com espuma branca, cremosa e duradoura ... se destacou por ser uma cerveja de corpo médio e alta drinkability, cada gole pedia outro.

Mais uma vez tenho que parabenizar o Homebrew Thomás... e agora estamos esperando a produção de quem sabe uma Weissbier. 

sexta-feira, 16 de dezembro de 2011

46 - BAUHAUS




Cerveja: BAUHAUS
Cervejaria: Cervejaria Premium
Estilo: Premium Lager Bier
Teor Alcoólico: 5,1%
Local de origem: Frutal/MG, Brasil.
Degustada: 19/07/2011








A Bauhaus é uma cerveja nacional, produzida em Minas Gerais, do estilo Premium Lager.

Cerveja de puro malte, o que já garante uma boa qualidade ao produto, é ainda uma cerveja de baixa fermantação (lager), que em seu paladar combina muito bem o dulçor do malte e o leve amargor residual, transformando-se em uma bebida refrescante, porém no olfato revela notas fracas de malte e lúpulo. Possui espuma persistente de cor branca, cremosa. Corpo de cor amarelo avermelhado (dourado escuro).


Copo indicado para a cerveja Bauhaus: Lager ou Tulipa.

Copo Tulipa


terça-feira, 6 de dezembro de 2011

45 - FRANZISKANER

Cerveja: FRANZISKANER
Cervejaria: Spaten-Franziskaner-Bräu
Estilo: Weissbier
Teor Alcoólico: 5%
Local de origem: Munique, Alemanha.
Degustada: 02/08/2011

A Franziskaner é uma cerveja de trigo (weissbier), de alta fermentação (ale) e que possui fermento ativo na garrafa, por esse motivo pode ser chamada de hefe-weissbier.

A expressão hefe significa levedura (fermento) indicando que a cerveja não é filtrada ou se filtrada permitiu a passagem de fermento para a garrafa no momento de envase, permitindo uma refermentação na própria garrafa.

Está cerveja é uma típica representante do estilo weissbier, sendo de coloração dourada turva, com fermento visível, quando servido no copo, como espuma branca, cremosa e persistente.
Levedura Visível
Levedura Visível










Em relação ao aroma a Franziskaner releva intensas notas de banana e cravo, desde a abertura da garrafa até o último gole dessa cerveja.

No paladar destaca-se por ser uma cerveja leve, de média para alta carbonatação com gosto inicial fraco de cravo (para mim foi uma grande surpresa, esperava mais gosto de cravo, mas mesmo assim revelou-se uma excelente cerveja). Já ao final permanece o retrogosto marcante de banana madura na boca.
Copo Weiss

Enfim, uma ótima cerveja, principalmente para quem ainda não está habituado a beber cerveja de trigo, pois seu gosto não é contrastante por ser mais ameno que as demais weissbier encontradas no mercado.

Copo ideal para degustar a Franziskaner: Weiss.

Dica: não gele demais a sua cerveja, pois você perderá muito aroma e gosto de sua bebida, o ideal é refrescar a cerveja em um balde com gelo, durante uns vinte minutos.