Beba com responsabilidade e se beber não dirija.

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012

54 - PAULANER DUNKEL

Cerveja: PAULANER DUNKEL
Cervejaria: Paulaner Brauerei
Estilo: Dunkelweizen
Teor Alcoólico: 5,3%
Local de origem: Munique, Alemanha.
Degustada: 30/07/2011

A PAULANER DUNKEL é uma cerveja de trigo (weissbier), de alta fermentação (ale), porém do estilo Dunkelweizen, ou seja, cerveja de trigo escura que recebe adição de maltes de trigo torrados (escuros) e que possui fermento ativo na garrafa, por esse motivo pode ser chamada de hefe-weissbier.

A expressão hefe significa levedura (fermento) indicando que a cerveja não é filtrada ou se filtrada permitiu a passagem de fermento para a garrafa no momento de envase, garantindo uma refermentação na própria garrafa.

A PAULANER DUNKEL utiliza malte escuro de trigo, porém não deixa sabor residual tão marcante de caramelo ou qualquer outro sabor decorrente da torrefação, contrabalançando harmonicamente com o sabor frutado de banana e de cravo, aliás, predomínio total deste último sabor, característica marcante de uma boa cerveja de trigo.

Da mesma forma, o aroma destaca notas típicas de uma weissbier, gerando uma forte explosão aromática de cravo, sentida desde o servir até o último gole. Em entremeio ao aroma de cravo, percebe-se sutilmente alguns resquícios aromáticos frutados de banana madura. Em relação ao amargor, pode-se dizer que o mesmo, embora seja sentido, passa praticamente desapercebido.

A coloração desta maravilhosa cerveja, PAULANER DUNKEL, como podia se esperar, destaca a cor caramelo escuro (típico das cervejas Dunkel, devido a torrefação mais acentuada dos grãos), puxando a um castanho escuro, contando ainda com a turbidez característica das cervejas de trigo refermentadas na própria garrafa.

Essa cerveja possui corpo com média carbonatação, espuma de coloração branco-amarelada (se é que existe esse tipo de cor, hehehe...), de pouca duração, fato que chama a atenção, tendo em vista que geralmente as cervejas de trigo possuem espuma duradoura.

Copo ideal para apreciar a PAULANER DUNKEL: Weiss
Copo Weiss

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

53 - NÓRDICA IPA


Caros amigos dia 16/01/2012 tive a oportunidade de experimentar mais uma cerveja caseira de criação do meu amigo getuliense Thomás Fabris.

Desta vez a cerveja em análise foi a NÓRDICA AMERICAN IPA, uma do estilo India Pale Ale, cerveja esta de características fortes que leva generosas doses de lúpulo, o que a deixa com aroma e sabores inconfundíveis ao estilo.

Nesta receita o Homebrewer Thomás utilizou:

4kg malte Pilsen
2kg Malte Pale Ale
0,5 kg Cara 50
0,3kg açucar cristal (adicionado na fervura)
1g de wirfloc (adjunto para auxiliar na remoção de partículas sólidas que permanecem na cerveja)
Fermento- 11,5g de US-05

E os lúpulos??? aí estão:

20g Magnum – fervendo por 45 min.
20g Magnun - fervendo por 25 min
20g Cascade - fervendo por 15 min
20g Cascade - fervendo por 10 min
20g Cascade - fervendo por 5 min
20g Cascade - fervendo por 0min
45g Cascade - Dry hopping por 5 dias (cabe destacar que o método dry hopping consiste em adicionar lúpulo durante a fermentação da cerveja, ou seja, na fase fria, esse método aumenta o aroma da cerveja).

A fervura foi de 75 minutos. Foram 10 dias fermentando e segundo relato do homebrewer até no 7º dia ainda saiam bolhas de gás carbônico no air-lock, demonstrando a atividade do fermento, fato pouco comum, já que geralmente o auge da fermentação se dá um três a quatro dias.

Após os 10 dias fermentado, foram mais 2 dias resfriando, para decantar o fermento. Depois de expurgado, 5 dias com o dry-hopping, em temperatura ambiente. Em seguida a cerveja foi engarrafada com priming de 6,5g de açúcar por litro de cerveja.

Segundo cálculo no beersmith o índice de amargor dessa cerveja foi de 55 IBUs, para se ter uma ideia o índice de amargor das cervejas convencionais (pilsen) comercializadas no Brasil gira em torno de 8 a 15 IBUs. Já a graduação alcoólica ficou na casa dos 7,5% abv.

Em relação a cerveja propriamente dita posso dizer que ficou muito excelente, para o meu gosto, foi a melhor cerveja que o meu amigo produziu até então. A NÓRDICA IPA ficou com gosto final herbáceo persistente, característica de sua alta lupulagem. Mas no primeiro gole pode sentir um sabor inicial adocicado do malte, que imediatamente é substituído pelo sabor amargo do lúpulo.


















Foi uma combinação perfeita entre os maltes, dando um corpo médio a cerveja, e o amargor do lúpulo. Em relação ao aroma, mesmo sendo feito o dry hopping, o mesmo ficou acanhado, liberando pouco aroma dos lúpulos.

A cerveja NÓRDICA IPA ficou com coloração âmbar escuro, espuma cremosa densa e persistente, que ficava “grudada” nas paredes do copo (sinal de qualidade na cerveja). Em resumo posso dizer que a NÓRDICA IPA se mostrou uma cerveja de personalidade, com sabor marcante e que deixa saudade ao apreciador.