Beba com responsabilidade e se beber não dirija.

segunda-feira, 22 de dezembro de 2014

73.- HARMONIZAÇÃO COM CERVEJAS TUPINIQUIM

Amigos leitores do Blog Cervejas Especiais, segue nova postagem sobre as cervejas da Tupiniquim, cervejaria gaúcha de Porto Alegre que está desenvolvendo excelentes cervejas.

Neste dia tivemos a oportunidade de experimentar quatro cervejas da citada cervejaria: a Tupiniquim Pilsen, Tupiniquim Red Ale, Tupiniquim Saison de Caju e a Tupiniquim Chocolate.

 

Para acompanhar essas belas cervejas utilizei:

Queijo gorgonzola
Queijo ementhal
Queijo estepe
Queijo gouda
Salsicha bock
Salsicha wurst
Presunto cru sem gordura
Baguette rústica
Pão francês com queijo parmesão
Pepino em conserva


Então passaremos a falar um pouco sobre cada cerveja citada.


Cerveja: Tupiniquim Pilsen
Cervejaria: Tupiniquim Ltda.
Estilo: Pilsen
Teor Alcoólico: 5%
Local de origem: Porto Alegre/RS, Brasil.
Degustada: 06/12/2014


Cerveja de coloração dourada, levemente opaca, com espuma cremosa e persistente de coloração branca, leve carbonatação e com aroma suave de malte.

No sabor destaca-se o adocicado do malte (lembrando biscoito), com equilibrado amargor do lúpulo no retrogosto. Sua baixa carbonatação auxilia na leveza dessa cerveja, própria para períodos de calor, demonstrando-se uma excelente e refrescante cerveja.









Esta Pilsen destacava os sabores adocicados do queijo ementhal e ao mesmo tempo limpava o palato para a harmonização com outros alimentos utilizados na ocasião.

Copo ideal: Pilsener, Pokal, Lager.
  






Cerveja: Tupiniquim Red Ale
Cervejaria: Tupiniquim Ltda.
Estilo: Red Ale
Teor Alcoólico: 4,5%
Local de origem: Porto Alegre/RS, Brasil.
Degustada: 06/12/2014


Esta cerveja, como percebe-se, é uma cerveja de alta fermentação e utiliza-se na sua feitura maltes com maior incidência de sabores caramelados, por tal motivo seu sabor maltado salienta-se em relação a Pilsen, assim, para gerar mais equilíbrio nesta bebida, a mesma apresenta-se com maior adição de lúpulos, sendo consideravelmente mais amarga que sua co-irmã.

Cerveja de coloração rubi intenso, com espuma bege clara, cremosa, mas pouco duradoura. No aroma acentua-se o caramelo e o herbal do lúpulo. Cerveja de média carbonatação.


Quanto ao sabor, conforme afirmado anteriormente, de início sente-se o sabor de caramelo adocicado, que logo some dando espaço para o amargor do lúpulo. É uma cerveja equilibrada, que na harmonização proposta destacou o sabor carregado do queijo gorgonzola.

Copo ideal: Pint, Pokal.

  
Cerveja: Tupiniquim Saison de Caju
Cervejaria: Tupiniquim Ltda.
Estilo: Saison
Teor Alcoólico: 6,8%
Local de origem: Porto Alegre/RS, Brasil.
Degustada: 06/12/2014



Bem, o que falar dessa cerveja, simplesmente diferente e maravilhosa ao mesmo tempo.

É uma cerveja do estilo Saison, pouco difundido no Brasil, mas que se caracteriza por ser ter sabores destacados de malte e uma certa acidez.

A Tupiniquim Saison de Caju, leva em sua composição manga e caju, além de malte, lúpulo, água e fermento Brettanomyces que garante um sabor diferenciado e ácido a está cerveja.



Na aparência a Saison de Caju apresenta-se com coloração amarela escura, levemente turva, com espuma branca densa, cremosa e duradoura. No aroma percebe-se nitidamente a presença do caju. Já no palato destaca-se o amargor impresso pelo caju e a leve acidez da manga e do fermento.


A Tupiniquim Saison de Caju é uma cerveja feita em parceria com o cervejeiro Brian Strumke, da cervejaria norte americana Stillwater, seguindo a onda das cervejas colaborativas que estão na moda no Brasil.

Copo ideal: Tulipa

  
Cerveja: Tupiniquim Chocolate
Cervejaria: Tupiniquim Ltda.
Estilo: Stout
Teor Alcoólico: 4,9%
Local de origem: Porto Alegre/RS, Brasil.
Degustada: 06/12/2014


Por fim experimentamos a Tupiniquim Chocolate que visualmente apresenta-se com coloração preta; espuma bege cremosa e densa.

No aroma de início percebe-se as notas de chocolate, enquanto no paladar ele demora um pouco a surgir, mas no final persiste o sabor de chocolate no retrogosto. Ao contrário do esperado, por ser uma stout, ela apresenta-se leve sem notas amargas da torrefação dos grãos. Segue uma carbonatação baixa, conforme o estilo.


Copo ideal: Taça, Tulipa

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

72.- DELIRIUM TREMENS

Estimados leitores do blog Cervejas Especiais hoje iremos falar da famosa cerveja do elefantinho rosa a Delirium Tremens. Cerveja belga de alta fermentação.

Cerveja: DELIRIUM TREMENS
Cervejaria: Brouwerij Huyghe
Estilo: Belgian Golden Strong Ale
Teor Alcoólico: 8,5%
Local de origem: Melle, Bélgica.
Degustada: 14/08/2014



Já no seu visual ela se destaca, tendo a sua garrafa pintada parecendo ser feita de porcelana.


Na sua aparência ela tem uma lindíssima cor dourada escura, com espuma densa, cremosa, duradoura e de coloração branca.





No palato apresenta-se com média carbonatação e com sabor maltado e frutado, com destaque a sabores de damasco e banana (levemente). Para arrematar esse dulçor do malte destaca-se no final o sabor floral.

É uma bela cerveja belga com leve sabor do álcool, mas sem deixar de ser refrescante.

Copo ideal: Tulipa

sábado, 13 de dezembro de 2014

71.- CORUJA FORA DE SÉRIE

Prezados amigos leitores do blog Cervejas Especiais, é com muito prazer que volto a escrever para vocês e não podia deixar de vir falar sobre essas três fantásticas cervejas brasileiras da Coruja.

O kit “Fora de Série” é composto pelas seguintes cervejas do estilo lager: Coruja Baca (com pitanga); Coruja Labareda (com pimenta) e Coruja Coice (com canela).




A cerveja Coruja é originária de Porto Alegre/RS, onde possui um Pub - Toca da Coruja -, porém suas cervejas, inclusive essas, são produzidas em Forquilhinha/SC na fábrica da Cervejaria Santa Catarina LTDA, mais conhecida como Saint Bier.




 Então sem mais delongas passamos a falar um pouco de cada uma dessas excelentes cervejas.

Cerveja: CORUJA BACA com pitanga
Cervejaria: Coruja/Saint Bier
Estilo: Lager (com adição de temperos ou Fruit Beer)
Teor Alcoólico: 5,5%
Local de origem: Forquilhinha/SC, Brasil.
Degustada: 01/03/2014


A Baca, como dito, é uma cerveja de baixa fermentação que possui adição de polpa de pitanga.

Seu nome - Baca - deriva do grego Bakkha, a bacante, mulher que move o culto em homenagem a Dionísio (Baco), expressão do paganismo grego. Conforme descrição da própria cervejaria o paganismo sobrevive no espírito do prazer e da liberdade e a Baca traduz tal sentimento.

A cervejaria resolveu adicionar um ingrediente bem típico do nosso país, a pitanga.

A Baca possui uma coloração puxando ao cobre alaranjado, com leve turbidez, com espuma de coloração bege clara, e de formação intensa e duradoura.


Já no aroma percebe-se sutilmente as notas de pitanga, que destaca-se mais no primeiro gole, sendo o sabor inicial adocicado do malte (caramelado) e de pitanga, logo sumindo em decorrência do amargor do lúpulo que toma conta nesta bela bebida de 40 IBUs de amargor. Ao final persiste o um leve toque salgado na boca. É uma cerveja com corpo médio e moderada carbonatação.

Simplesmente uma combinação de sabores inesquecível.

Copo ideal: Pokal


Cerveja: CORUJA LABAREDA com pimenta
Cervejaria: Coruja/Saint Bier
Estilo: Lager (com adição de temperos)
Teor Alcoólico: 6,3%
Local de origem: Forquilhinha/SC, Brasil.
Degustada: 01/03/2014



A Labareda é outra grande cerveja composta de nada mais nada menos do que PIMENTA...

Dita cerveja possui coloração acobreada típica do malte Viena, com carbonatação média para alta e espuma bege de pouca duração.


No aroma se percebe toques maltados e caramelados dos grãos de malte. Já no sabor a primeira impressão que se tem é o adocicado do malte, mas fica faltando o sabor tão esperado da pimenta, que como um passe de mágica, surge após alguns segundos, deixando um retrogosto picante.... mas bem leve. Possui amargar de 32 IBUs.

Simplesmente fantástica. Conforme indicação dos próprios fabricantes tentem harmonizar com pratos orientais ou até mesmo com charutos.


Copo ideal: Pokal


Cerveja: CORUJA COICE com canela
Cervejaria: Coruja/Saint Bier
Estilo: Lager (com adição de temperos)
Teor Alcoólico: 11,5%
Local de origem: Forquilhinha/SC, Brasil.
Degustada: 01/03/2014



Palanqueia arrochado e ponha maneia para provar a Coice, porque o animal vai sair corcoveando!!! Te cuida porque o golpe vem do empurrador às pata! O coice te faz ver estrelas, o mundo gira mais rápido! Aguenta, chê! E segue amadrinhado pro rumo de casa. Parceria que presa não cai sozinho, derruba os outros. Para o místico xucrismo, é a inversão dos planetas, a partir da fusão das moléculas pelo Coice. Agora arrebente as maneias do pensamento, derrube o palanque da mesmice, crave as patas com orgulho e dá-lhe Coice!

Com essa singela descrição da cerveja é que se a apresenta ao mundo essa fantástica cerveja....

O que dizer dela??? Simplesmente é uma cerveja abagualada.... na minha opinião a melhor das três.

Coloração rubi escuro, com espuma bege, densa e cremosa, com impressionante duração, tendo em vista seu alto teor alcoólico.

Aroma de caramelo (toffe) com leves notas de canela. No sabor sente-se toda a potencia dessa cerveja, com um corpo forte, bem maltado e alcoólico, mas logo compensado por um excelente amargor de 69 IBUs que não deixa ela ficar enjoativa. Possui baixa carbonatação.

Simplesmente louca de especial.

Copo ideal: Tulipa